A equipe do Per Raps

separou pra você algumas das principais notícias que você não pode deixar de ler. Entre elas, um pouco de política, negritude e muita música, sempre com foco no rap

image

Apesar da internet e dos vários canais de TV que temos no Brasil hoje, nem sempre é fácil se manter atualizado. A correria acaba direcionando nosso foco pro que tem que ser feito (trampo, escola etc) e, sobrando um tempinho, pra diversão. Mas fica tranquilo que o Per Raps te ajuda trazendo alguns destaques que você precisa estar por dentro num esquema rap news.

Talvez você não tenha visto, mas nesse fim de semana fomos tomados por uma bela notícia que arrancaria um sorriso do rosto de qualquer fã de rap pelo mundo: um museu oficial do Hip-Hop será inaugurado em 2018, no Harlem. Se antes já valia sonhar em um dia na vida viajar para Nova York aka a Meca do Hip-Hop, agora tudo só ficou maior. Que venham mais museus desse pelo globo e em especial aqui pro Brasil!

E o rap é tão grande, que o Senegal agora tem um jornal apresentado no formato de rima. Nada novo, pois já vimos aqui Rodrigo Ogi, Rashid e Projota dando a letra numa raptrospectiva do melhor do ano 2011 a convite da MTV, pra citar só um exemplo, mas não deixa de merecer o destaque. O Journal Rappé é focado no público mais jovem e pode ser visto na TV ou no YouTube.

Falando em retrospectiva, você lembra ou já ouviu falar de um jogo de videogame chamado PaRappa The Rapper? O game é antigo, mas é bem divertido e marcou uma geração, mostrando um rapper que enfrenta desafios mandando uma rima contra vilões barra-não-tão-pesada. A notícia boa é que o time que desenvolveu esse jogo está de volta com o Project Rap Rabbit, que ganhou um vídeo de gameplay e deve reviver a diversão do passado

image

Voltando para as notícias do #rapbr, enquanto de um lado Projota estreava como ator em uma série Global inspirada em um livro de Dráuzio Varela, Rincon Sapiência colhia seus frutos do belo disco Galanga Livre. Em entrevista para o site El País, que já abre o texto dizendo que o MC “quer matar o senhor de engenho e ainda te fazer dançar”, descobrimos que uma viagem feita em 2013 para Senegal e Mauritânia abriu a mente do MC para a musicalidade africana e que tudo isso aparece de algum jeito no disco. Realmente, tanto as letras quanto a musicalidade do disco saltam aos ouvidos. 

“O fato de ele (escravo) matar o senhor de engenho representa a quebra de uma estrutura que sempre jogou contra a gente né? É uma metáfora para um movimento de retomada dos pretos e pretas”, Rincon Sapiência em entrevista ao El País

Fugindo um pouco do rap, descobrimos como algumas pessoas ainda acham que fazer justiça com as próprias mãos é o caminho correto. Dois adultos tatuaram a testa de um adolescente que supostamente tentou roubar uma bicicleta em São Bernardo do Campo (região do ABC, em São Paulo), filmaram o que estavam fazendo e viralizaram nas redes sociais. Enquanto parte da plateia criticava, parte batia palma e incentivava a ação dos justiceiros. Os dois acabaram presos sob a acusação de tortura. Como disse o MC Paulo Napoli em postagem no Facebook, “vingança não é justiça”.

Vale pensar nisso. 

image

(crédito ilustração: @euhiro)

Mais tarde, novas informações do caso ganharam as manchetes. Segundo matéria do G1, o garoto torturado possui problemas mentais e se encontrava desaparecido. O coletivo Afroguerrilha iniciou uma bem sucedida vakinha para remover a tatuagem com lazer e fornecer ajuda à família carente do garoto, enquanto alguns estúdios e clínicas se prontificaram a fazer a remoção de forma gratuita. Como se não bastasse a situação absurda, os organizadores da ação receberam ameaças, mas seguem com seu trabalho.  

Na dose diária de racismo no Brasil, vimos o ministro Luís Roberto Barroso chamar o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e possível candidato a presidência em 2018, Joaquim Barbosa, de “negro de primeira linha” em evento na Universidade do Estado do Rio de Janeiro. De que linha então seria um jovem negro que curte rap e vive na favela? Mais tarde, ainda no mesmo evento, Barroso pediu desculpas quase aos prantos e tentou se explicar.

Antes de finalizar, hoje é dia dos namorados e não é porque esse é um site de rap que a gente não deva falar do assunto. Nóis é marrento mas também ama, né não? Então trate de enviar aquele som romântico pro seu/sua crush pra entrar no embalo da data. Tá sem ideia? Temos uma seleção de 20 clipes feita em algum momento no passado, mas que ainda representa muito bem a alma romântica do rap. O romance tá no ar, parça.

   

MAIS:
#video Se encante com o som de Mapei

Marcello Gugu lança clipe de “Indireta” no dia dos namorados


Ouça a playlist de novidades #2 com Rincon Sapiência, RZO e+

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =