#Discosde1998: Primeira coletânea do Espaço Rap completa 20 anos

Em 2018, o primeiro volume da coletânea do Espaço Rap completa 20 anos. Vinte anos. O Brasil nem era penta e a Beyoncé ainda nem estava com o Jay-Z, sabe? Para começar a explicar qual a importância desse disco, precisamos contar um pouco sobre o Espaço Rap, programa de rap da rádio 105FM de São Paulo (dá pra ouvir ao vivo no player do site de qualquer lugar do mundo) que completa 21 anos de existência em 2018.

Duas décadas antes do Spotify e da inteligência artificial que cria playlists baseadas no que você ouve, eles já estavam divulgando tudo sobre o rap nacional. Então, caso você não conheça, vale a pena procurar saber mais. O programa é transmitido diariamente, das 18h às 19h (parando pra reproduzir “A Voz do Brasil”, um noticiário estatal obrigatório para as rádios) e voltando das 20h às 22h.

O primeiro volume é uma seleção de músicas que em 1998 faziam parte da programação, desde os extremamente populares Racionais e RZO até o Guind’Art 121, grupo de Brasília que emplacou alguns sucessos também na época.

Com um contexto mais explícito de crítica social, todas essas músicas fazem parte de uma época em que o rap nacional começava a chegar para um público um pouco maior, com algum espaço na mídia especializada como na revista Showbizz e, inclusive um programa da TV, o Yo! MTV raps, que era apresentado pelo Primo Preto.

O disco traz um total de 11 músicas, nove delas encontradas de boa no Spotify, para quem se interessar –as únicas faixas que não estão por lá são a versão charme de “Pirituba”, do RZO, e a estridente “É o respeito que prevalece”, do Código Fatal, que tinha um dos refrões mais marcantes da época (“zona sul, zona leste, zona norte, zona oeste / porque quebrada é quebrada em qualquer lugar / o lance aqui é respeitar para ganhar respeito / esse é o lema em qualquer lugar que vá”).

A coletânea do Espaço Rap teve um total de 11 volumes, lançados entre 1998 e 2006, trazendo sempre uma seleção de grandes nomes do rap nacional. A coletânea vem de uma época que trazia uma crítica social bem ácida e importante para marcar o momento do rap aqui no Brasil. É tão clássico que a gente pode encontrar o CD original, vendido como raridade no Mercado Livre, lacrado custando mais de 100 reais.

Portanto ficam aqui duas recomendações: comece a ouvir o Espaço RAP da 105FM ainda hoje e ouça essa coletânea para entender um pouco mais da história do rap feito no Brasil.

  1. Verão na VR – Sistema Negro
  2. Agora a Casa Cai – Doctor Mc’s
  3. A Vingança – Face da Morte
  4. Lei da Periferia – Consciência Humana
  5. Malandragem dá um Tempo – Thaíde e DJ Hum
  6. Pirituba (Versão Charme) – RZO
  7. Periferia Segue Sangrando – GOG
  8. Homem na Estrada – Racionais Mc’s
  9. Frisurados – Guind’Art 121
  10. Emanoel – Guind’Art 121

LEIA MAIS: