Lembro que há uns dez anos mais ou menos (talvez até um pouco mais) tive acesso a história de Mumia Abu-Jamal. Persegui (e persigo) até hoje um livro lançado no Brasil que conta a história desse colega de profissão e ex-Pantera Negra, que luta há 30 anos para provar sua inocência. Parece roteiro de filme, mas é história verídica. 

Hoje, Mumia recebeu a confirmação de que não será mais penalizado com a morte pela acusação de ter matado um policial (branco) em 1981. Agora, o militante continua sendo considerado culpado pela morte de um policial que espancava seu irmão, mas sua pena foi “reduzida” a perpétua. Vitória ou não, segue viva a figura de um homem que sempre afirmou sua inocência e que foi condenado em uma época conturbada e repleta de conflitos raciais nos EUA.

No final de setembro (21/set/11), Troy Davis, negro, perdeu a mesma batalha em um caso muito parecido, onde testemunhas confessaram que foram coagidas a condenar o réu. Parece que as questões da ‘black and white America" ainda não foram resolvidas, nem mesmo com um presidente negro. Enquanto isso, ecoam as questões em verso de Gil Scott-Heron, “Who will survive in America?”

Por E.@Duardo Ribas 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =