Marighella, pra quem não sabe, foi um dos grandes revolucionários brasileiros que lutou pelo fim da ditatura, pela liberdade de expressão e pelo direto de ir e vir dos cidadãos.

A música foi feita especialmente para o documentário que conta a vida desse personagem e foi feita após Brown assistir ao filme três vezes.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Brown compara a luta de Marighella ao rap:

“Marighella lembra Malcom X, lembra Public Enemy, lembra Racionais. Muito do que cantamos no rap provavelmente veio dele. Por exemplo, o conceito da violência contra a violência. A luta dele vem de uma época em que não podia ter eleição direta, toda hora tinha golpe. Ele foi proibido de correr pelo certo. Resolveu usar a força pois só isso resolveria. Hoje temos um governo de esquerda. Se ele estivesse vivo, provavelmente estaria apoiando Dilma e Lula. Mas a luta continua a mesma. A direita está aí, as forças contrárias estão atuando”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + quinze =