#DedonaFerida

Emicida foi detido neste domingo, 13 de maio, dia da abolição da escravatura, por suposto desacato à autoridade, em Belo Horizonte (MG). A confusão toda ocorreu após a introdução da música “Dedo na Ferida”, que abriu o show do MC no Projeto Palco Hip-Hop:

“Antes de mais nada, somos todos Eliana Silva, certo? Levanta o seu dedo do meio para a polícia que desocupa as famílias mais humildes, levanta o seu dedo do meio para os políticos que não respeitam a população e vem com ‘noiz’ nessa aqui, ó. Mandando todos eles se fuder, certo, BH? A rua é noiz.”

Logo após o término do show, Emicida foi detido e levado ao 39° DP (região de Barreiro), onde um boletim de ocorrência deveria ser assinado. No entanto, o texto do documento mostrava uma frase diferente da apresentada no início do show:

“Eu apóio a invasão do terreno Eliana Silva, região do Barreiro, tem que invadir mesmo, levantem o dedo do meio para cima, direcione aos policiais, pois todos esses tem que se fuder”.   

Apesar de não ter assinado o boletim de ocorrência, Emicida foi liberado e responderá processo por desacato. Em seu site, o MC publicou sua versão dos fatos, aproveitando para agradecer o apoio dos fãs (Leia a versão de Emicida). 

Nota do editor: Por mais de uma vez, Emicida foi acusado de não representar o lado político do rap. Apesar da maneira diferente de manifesto, incluíndo reclamações pontuais em cada trecho de suas rimas, “Dedo na Ferida” foi direta e serviu de resposta aos críticos, externando mais uma vez o despreparo policial, que não ocorre apenas em Minas Gerais, culminando na prisão por desacato do MC. A letra da música em questão cumpriu seu papel, já que gerou reação daqueles que aparentaram ter ficado incomodados com o que ouviram. 

O Per Raps se solidariza, se mostra a disposição e intercede em defesa do “acusado”.