Nem sempre um disco ganha a atenção que merecia quando é lançado. Outras vezes, ele acaba não sendo trabalhado por questões pessoais ou motivos maiores. No caso do DJ Suissac, seu primeiro trabalho solo veio em 2017 com Os Astros e só agora em 2020 veremos uma apresentação ao vivo. Reunindo artistas que mudaram a cena rap no início dos anos 2000, sendo reconhecidos como a “nova escola”, como Paulo Napoli, Max B.O., Kamau e Parteum, o show promete ser mais um daqueles momentos clássicos da história do rap do Brasil.

Assim como seu parceiro de Mzuri Sana, o MC Secreto, não é muito fácil achar entrevistas e detalhes da vida do DJ, que deixa a música falar por si só. Pensando nisso e pegando carona nesse importante momento, conversamos com o próprio Suiss pra falarmos sobre a importância do DJ para o rap nos dias de hoje, o que esperar desse show, sobre o que ele anda assistindo, ouvindo e muito mais. Vem com nóis.

Per Raps: Você é conhecido pelo seu trabalho com o Mzuri Sana, mas nesse projeto é seu nome que está à frente. Como foi pra você essa retomada de protagonismo, uma vez que nos primórdios do hip-hop era o DJ que comandava a festa?

DJ Suissac: Eu, na figura de DJ, encaro isso de maneira normal, é assim que foi desde o início e isso nunca vai passar. Na antiga, eram os DJs que conduziam as festas e até levantavam a galera antes da entrada dos MCs no palco e é esta a essência que procuro manter viva . Isso mexe comigo de verdade, chego a me emocionar contido, mas só eu sei o que sinto quando estou com pessoas que gosto e compartilham da mesma energia que a minha .

Conversamos com o DJ Suissac (Mzuri Sana) sobre o álbum Os Astros, lançado em 2017, que ganha apresentação ao vivo este ano. Confira a entrevista!
Per Raps: De onde surgiu a ideia de Os Astros, a brincadeira com signos e a escolha dos MCs que participam dele?

DJ Suissac: A ideia do álbum Os Astros é uma brincadeira com signos que consiste em duas coisas de significado praticamente iguais mas com “sujeitos” diferentes: os “astros”pode ser sobre as estrelas de um show (artistas) mas também os signos do zodíaco e os objetos celestes.

A ideia surgiu assim: “Vou fazer um disco Quero que seja um espetáculo, mas como todo espetáculo, preciso de ‘Astros’ para conduzi-lo”. Então, já havia praticamente montado um álbum na cabeça e quem eu iria chamar para fazer parte. Feito isso, precisava dar um nome ao meu disco e foi quando veio uma das primeiras faixas que produzi no primeiro disco do Mzuri Sana, uma faixa chamada “Aquário”, que, por sinal, dei este nome por ser do meu signo e por gostar de Astrologia. Foi ali que decidi que era aquilo que faria no álbum: Os Astros. Fui pesquisando os signos de cada um dos astros (os artistas) participantes do álbum e fui colocando em ordem de aquário em diante, para montar a ordem das faixas. A escolha dos Mcs envolvidos neste trabalho foi simples, convidei amigos e pessoas próximas com quem me identifico e que me transmitem aquilo que quero para meu som. Fiz o convite para os que estão no meu álbum e a resposta foi de imediato. E com toda essa energia conspirando a favor, dei sequência a este trabalho que, para mim, faz sempre eu me emocionar quando olho para ele de maneira vitoriosa. Tem muita história por trás de tudo isso .

Per Raps: Você lançou esse projeto em 2017, mas só agora em 2020 vai fazer um show. Tem alguma história curiosa por trás disso?

DJ Suissac: O álbum foi lançado em 2017, sim! Faz um tempo já, mas na época não consegui trabalhar no lançamento. Não costumo esconder nada de ninguém. Este disco foi feito e custeado todo por mim com todo carinho, não pedi nada para ninguém, não por orgulho mas por satisfação mesmo. Mesmo sabendo que é o dinheiro que move tudo e toda operação, tive problemas particulares que me fizeram segurar por um tempo este show especial que era para ter acontecido na época mas vai rolar apenas agora, no dia 1 de fevereiro. Não tem mistério algum, na real, era para ser no dia 30/1/2020, data do meu aniversário, eu me dando um presente E presenteando o público. Com ajuda de um cara por quem tenho muito carinho, o Júlio Mossil (produtor e músico), que acreditou em um show com essa ideia e falou: “Vamos fazer Suiss, vai dar certo. Não garanto a data que você quer, mas vai rolar sim”. Depois de um tempo, ele veio e falou: “Suiss, você vai ter seu show, mas vai ser dia 1/02!”. Rapidamente falei sim é já liguei a numerologia dos dias (rs): 1 e 2, números bons. E foi lançada a sorte.

Per Raps: E a ideia de incluir o Neto, DJ Will e Luciano nessa festa, como rolou?

DJ Suissac: A ideia de chamar o Neto Síntese foi pelo fato de eu admirar a forma que ele rima, a simplicidade como MC com talento diferenciado.

O DJ Will, esse moleque eu tenho um carinho absurdo por ele. Chamo de meu irmãozinho. Não é direto que nos trombamos mas sempre que acontece é uma energia muito gratificante, e em vários momentos que estamos juntos é só risada e coisa boa. Preciso explicar mais? Ahahah Muito carinho pelo meu maninho.

Agora, DJ Luciano Rocha, aí é questão de muito respeito e carinho também. Atravessamos muitas coisas nesse caminhada do Hip Hop, várias histórias. Luciano é meu mano de milianos, saía da escola para ver meu mano tocar em vários picos da cidade, da época de Clube da Cidade, Soweto e vários outros locais que faziam a grande Sampa ferver na noite. E esse mano tem o toque refinado nos toca discos, quando vai tocar, não precisamos nem esquentar pois sabemos que vem paulada. Ahahaha Toca o que gostamos de ouvir.

Conversamos com o DJ Suissac (Mzuri Sana) sobre o álbum Os Astros, lançado em 2017, que ganha apresentação ao vivo este ano. Confira a entrevista!
Per Raps: O que você pode contar sobre esse show para quem não conhece seu trabalho ou nunca viu você ao vivo?

DJ Suissac: Bom, o que posso contar é que vou fazer o meu melhor e todos que vão subir ao palco também. Vai ser um show que consiste em reunir amigos que fizeram e fazem parte da cultura Hip Hop que transformou e inspirou muitos MCs a persistirem e acreditarem no rap, como eles fizeram no passado. Vai ser uma noite bonita como uma reunião de amigos que se encontram para curtir uma festa que não tem hora para terminar.

Per Raps: O que você anda ouvindo?

DJ Suissac: Eu como DJ escuto muito som, mas ando escutando muito nacional. A MPB me inspira, Tim Maia, Roberto Carlos, Jorge Ben, Caetano Veloso, Sérgio Mendes e vários outros dessa linha. Na área dos gringos, ainda costumo escutar Dilla, KRS One, ATCQ, Q-tip, Rakim, DJ Premier, Nottz, Kendrick…

Per Raps: O que você acha que a geração atual do rap herdou (ou deixou de herdar) da sua geração?

DJ Suissac: Não posso generalizar, mas acho que muitos dessa nova geração não herdaram aquele sentimento puro de fazer o Rap estudado, com foco em dirigir uma ideia que faça quem está escutando se arrepiar e falar “É isso”. Me parece que hoje é tudo muito automático e instantâneo, se faz um “rap “ pelo status mas com pouco conteúdo. Não fico criticando, só não escuto para conhecer e ver se gosto ou não. Minha geração tomou muita paulada de polícia, foi duramente criticada enquanto tentava manter viva a nossa cultura de rua. O que é bom dura para toda uma geração, o que não é, cai no esquecimento. O tempo vai dizer.

Per Raps: E a cultura do DJ, acha que segue viva ou que vem sendo mal cuidada?

DJ Suissac: Sim, a cultura do DJ ainda se mantém viva por poucos reais, mas graças a esses poucos ainda tem continuidade no movimento e eles fazem trabalhos em vários locais mostrando o valor verdadeiro de um DJ de verdade. Em meio à tanta tecnologia hoje, é muito fácil as pessoas com um laptop falarem que são DJs, onde aperta um botão play e faz a festa, com um pendrive já pronto gravado do YouTube. Ahahaha E quando se depara com um par de toca discos, não sabe nem o que é um Shel. Mas ainda assim, temos DJs, que fazem valer a nossa arte e nossa história, que levam adiante essa cultura e estilo de vida – como muitos dos meus amigos.

Per Raps: O que tem achado dessas séries de hip-hop que apareceram aos montes em plataformas como o Netflix, tem curtido?

DJ Suissac: Na real, não curto muito. A maioria não mostra as verdades, é só uma grande produção para o consumo rápido das pessoas em frente à suas telas. Por essas e outras que hoje tem muito os modinhas, que assistem essas séries e acham que podem se tornar o rap do dia para a noite. Ahaha

DJ Suissac apresenta Os Astros
Participações de Kamau, Rappin Hood, Mzuri Sana, Max BO e Paulo Napoli
Quando? 01/2, a partir das 22h
Onde? Estação Rio Verde
Rua Belmiro Braga, 119 – Vila Madalena – SP
Quanto? R$ 30 na porta até 00h (R$ 40 depois)

Ouça Os Astros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + vinte =