image

Dona de uma das cenas musicais mais interessantes do país, Belo Horizonte há anos revela cada vez mais nomes para o rap. Entre as diversas razões para isso, uma delas é certeira: a diversidade. Bailes de soul da velha guarda a céu aberto, soundsystem com música jamaicana na praça, o tradicional e sempre presente Congado e os famosos duelos de Mcs que agitam e inspiram os habitantes da cidade e da Zona Metropolitana. Com todo esse rico cenário cultural, foi inevitável o surgimento de nomes como Família de Rua, Flávio Renegado, Gurila Mangani e mais recentemente, o Coletivo Dinamite.

Na atividade desde 2006 e com alguns EPs na discografia, o Dinamite representa toda essa diversidade da capital mineira, abraçando ritmos e mostrando vontade incessante de sair da zona de conforto, experimentando sempre que dá. Colocaram nas ruas no finalzinho do ano passado Velhos Sons, Nova Escola. Com 8 faixas, a produção traz novas músicas e reaproveita alguns sons antigos dando outra roupagem, sempre com aquele esmero no groove e nas rimas. Vale destacar também que os caras são uma banda. E vamos falar a real: não é todo momento que aparece uma banda no Brasil fazendo rap embebido no soul, funk, embolada, afrobeat e outras garimpagens sonoras. Trampo de responsa. Baixe o disco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 5 =