5 motivos para ouvir “Draft Day”, novo freestyle de Drake

Não costumamos falar por aqui de lançamentos na entressafra dos artistas gringos, mas o freestyle que Drake lançou nessa terça-feira chamou a atenção. Eis os motivos:

1. O beat traz um recorte de “Doo Woop (That Thing)”, música cinco do primeiro álbum de Ms. Hill, The Miseducation of Lauryn Hill, de 1998.

2. A rima faz menções esportivas all the way. O draft, pra quem não sabe, é basicamente o dia em que os times das ligas profissionais norte-americanas escolhem os melhores jogadores da safra do ano para assinarem contratos por seus times. É mais complexo que isso, mas dá pra ter uma ideia;

3. Pra quem curte basquete, e ainda na deixa da menção ao draft, Drake cita Andrew Wiggins, jogador canadense apontado pela maioria dos especialistas como a escolha número 1 do draft 2014 da NBA (liga profissional de basquete), assim como o americano Johny Manziel, o possível número 1 da NFL (liga profissional de futebol americano). Vamos ver se Drake fez a aposta certa;

4. O rap gera cutucadas muito antes de Mark Zuckerberg criar o Facebook e com Drake não é diferente. A vítima da vez é Chance The Rapper que, segundo Drake, escolheu seu nome no rap. Fomos atrás do motivo da tirada e o único foi achado lá no final de 2012, no som “Family”, no verso “Sing all you want, just don’t Drake on they ass” (numa tradução MUITO livre, algo como ‘cante o que quiser, só não faça que nem o Drake faz’). Vamos declarar empate nessa treta e segue o jogo.

5. Drake faz referência à série de filmes Jogos Vorazes (Hunger Games) e diz que morreria por seu distrito. Bom, essa aqui só vai valer se você manjar a história ou se interessar em assistir. Pra gente valeu como um bom motivo porque os filmes trazem uma mensagem bem legal pra molecada. O rapper ainda manda um salve pra Jennifer Lawrence, a estrela principal da futura trilogia.

Convencido? Aperte o play: