Talvez você não saiba, mas o Per Raps tá na ativa há 11 anos. Nem sempre tão ativos como gostaríamos, mas sempre presentes no front ou nos bastidores, apreciando, estudando e batalhando pela cultura Hip-Hop de alguma forma. O fato é que as matérias estão aí sendo produzidas, os colaboradores estão mobilizados e tamo aí na atividade.

Além dos textos, entramos no ramo dos podcasts e estreamos promovendo um mergulho no ano de 1998. Ano passado, esse foi o tema de um dos nossos especiais, celebrando os 20 anos de um momento em que clássicos foram lançados, marcando época e se mantendo relevantes até o dia de hoje. Interessou? Dê o play!

Nessas idas e vindas, a pergunta que segue ecoando é: como se manter relevante com o avanço da tecnologia, a mudança do cenário rap com novos nomes e mais espaço na mídia, além da popularização do trap e do rap acústico? Isso tudo mostra também que o rap nunca foi tão consumido na história desse país e, ao nosso ver, se faz necessária a presença de mídias para criticar e dar suporte para a cena.

O que você pode esperar por aqui?

Matérias sobre rap, como sempre, incluindo resenhas e entrevistas, cobertura de shows em nossas redes sociais, playlists, reflexões sobre temas atuais, lifestyle, negritude, tecnologia e perfis sobre profissionais que se inspiram no rap para trabalhar melhor. Como o mestre Mano Brown disse à esquerda política, nós também temos que voltar para a base e não pretendemos ficar apenas no digital. O plano é promover ações e troca de informação fora da web.

Se você está se perguntando do por que voltar agora, a gente explica. Quem ama o rap, sabe que a paixão aumenta e às vezes até diminui, só que nunca desaparece. Com a gente a situação é a mesma. Amamos o rap e assim como pontuou o Maestro do Canão, Sabotage, aqui é compromisso, não é viagem. E com esse compromisso seguimos adiante.

Queremos registrar os avanços de novos nomes da cena, os novos desafios de artistas que hoje são consagrados e os arquitetos da cultura Hip-Hop no Brasil, seus desafios e ideias a respeito dos rumos da cultura. Aliás, lembra do chegou no e-mail? Ele voltou e queremos sua música no contato@perraps.com.

Estamos atentos também ao espaço que as minas forjaram na base da luta e da resistência buscando mostrar sua arte. No radar estão também os artistas LGBTQ+, fundamentais para uma cultura repaginada e não mais homofóbica como infelizmente foi por muito tempo.

O caminho é longo, turbulento

porém desafiador da melhor maneira. Se você topa vir com a gente nessa, não deixe de registrar seu e-mail para receber nossa newsletter em breve, de assinar nosso podcast na sua plataforma preferida e nos procurar nas redes sociais pra trocar ideia, principalmente ali pelo Instagram, pode sugerir pauta, elogiar ou xingar. Vem com nóis!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + nove =