Aposentar uma camisa na NBA significa não só imortalizar na liga o número da veste como também o jogador que a vestiu. Quando um jogador que representou muita importância para determinada franquia termina sua carreira, a mesma julga ou entende o tamanho dessa importância e retira sua camisa como forma de homenageá-lo eternamente. Essa camisa não poderá ser mais usada por qualquer outro jogador que passar pela franquia, sendo assim ela é aposentada juntamente com o atleta.

Dentro do que se leva em consideração os homenageados são ídolos, jogadores campeões ou de muita identificação com time e torcida, mas há exceções, como é o caso do Miami Heat que aposentou a camisa 23 de sua franquia em homenagem a Michael Jordan, o jogador nunca atuou pelo Heat, mas teve seu número imortalizado em Miami por seus feitos no basquete. Outro caso de exceção é o de Reggie Lewis, que estreou na NBA em 1987 pelo Boston Celtics e teve sua história na liga interrompida devido a um mal súbito que o levou a morte em 1993. Lewis era um jogador já considerado líder dos Celtics na renovação que sucedeu a geração de jogadores como Larry Bird, Robert Parish e Kevin McHale, por conta de sua promissora carreira interrompida, os Celtics aposentaram sua camisa, número 35, em memória ao jogador. Recentemente, em homenagem a Kobe Bryant, o Dallas Mavericks retirou a camisa 24 de sua franquia. Essa também foi uma exceção, já que o jogador nunca atuou pelos Mavs.

Shaq-Kobe-Per-Raps
Shaq e Kobe: uma das melhores duplas que o basquete já teve. Créditos: Getty Images

Kobe Bryant, que faleceu no último mês de janeiro, teve toda sua carreira na NBA defendo apenas uma franquia: Los Angeles Lakers, onde jogou de 1996 à 2016. Durante todo esse período com os Lakers, Kobe usou duas camisas com números diferentes, a número 8 e a número 24, em 2017 foi homenageado sendo o único jogador na história da liga a ter duas camisas aposentadas pela mesma franquia. E é pela linda trajetória de Bryant e suas honrarias que irei relembrar aqui os lendários jogadores que tiveram suas camisas aposentadas pelo Los Angeles Lakers.

Wilt Chamberlain, foi um dos dois primeiros jogadores a terem sua camisa aposentada, a número 13. O pivô defendeu os Lakers de 1968 à 1973, onde conquistou o título da NBA em 1972 e entrou para a história com o primeiro da franquia após a mudança da cidade de Minneapolis para Los Angeles. A cerimônia da aposentadoria de sua camisa foi no dia 9 de novembro 1993.

Elgin Baylor foi um dos jogadores que podemos chamar de injustiçados pelo destino por não conseguirem conquistar um título da NBA. O ala atuou com os Lakers de 1958 à 1971, nesse período de 13 anos a franquia ainda pertencia a cidade de Minneapolis e Baylor foi o principal jogador e ídolo, sendo selecionado 12 vezes para o All-Star Game. Mesmo sem títulos e conquistas coletivas, Baylor teve seus feitos reconhecidos e sua camisa, número 22, aposentada pelos Lakers em 9 de novembro de 1983, se tornando juntamente com Wilt Chamberlain, os primeiros jogadores com a honraria.

A silhueta do clássico logotipo da NBA é de Jerry West. O jogador vestiu a camisa número 44 dos Lakers durante 14 anos, de 1960 à 1974. West foi um dos grandes protagonistas da rivalidade entre Lakers e Celtics disputando seis finais contra a franquia de Boston só na década de 60. Jerry foi eleito o MVP das finais de 1969, mesmo não conquistando o título da NBA, o único jogador a conseguir o feito. A cerimônia de aposentadoria de sua camisa foi em 19 de novembro de 1983.

Kareem Abdul-Jabbar, o maior cestinha de todos os tempos da NBA com 38.387 pontos é uma das lendas também com sua camisa, número 33, aposentada pelos Lakers. Kareem jogou pela franquia de 1975 à 1989, onde conquistou 5 títulos com a franquia e fez parte dos históricos elencos conhecidos como “Showtime”, onde teve a companhia de jogadores como Magic Johnson, Jamaal Wilkees, Byron Scott, A.C. Green e James Worthy durante anos da década de 80. A celebração para aposentar sua camisa foi no dia 20 de março de 1989.

Considerado por muitos o maior jogador da história dos Lakers, Magic Johnson é um jogador tão dominante e marcante na história da NBA que escrever em poucas linhas o que esse jogador representa chega a ser um desrespeito – vale aqui uma matéria somente sobre essa lenda viva do basquete. Earvin Johnson Jr., ou simplesmente “Magic”, teve os Lakers como sua única franquia defendida em toda sua carreira, onde tem 5 títulos da liga. Sua camisa, número 32, teve a cerimônia de aposentadoria no dia ‪16 de fevereiro‬ e é uma das mais vendidas para torcedores até hoje.

Jerry-West-Per-Raps
O eterno camisa 44 do Lakers, além de ter sua camisa imortalizada, teve sua silhueta como marca registrada da NBA. Créditos: Log Photography Inc.

James Worthy é outro jogador que também fez história com a camisa dos Lakers nos anos 80. Tendo 3 títulos da NBA com a franquia em 1985, 1987 e 1988, esse último sendo MVP das finais, Worthy eternizou a camisa 42 em Los Angeles. Sua cerimônia foi no dia 10 de dezembro de 1995.

Gail Goodrich é um dos jogadores que marcaram seu nome na década de 60 com os Lakers ao lado de Jery West, Elgin Baylor e Wilt Chamberlain. Além do título em 1972, ele é um dos maiores cestinhas da história da franquia, sendo o maior pontuador da equipe durante os anos de 1972, 73, 74 e 75. Sua camisa, número 25, foi aposentada em 20 de novembro 1996.

O Showtime dos Lakers também está na conta de Jamaal Wilkes. O ala, que chegou ao elenco em 1977, foi titular da equipe na primeira parte dos anos 80 e peça fundamental nos títulos de 1980 e 1982. Com a chegada de James Worthy, perdeu um pouco de espaço e minutagem, mas sua marca está na imponente história da franquia na década. Sua camisa, número 52, foi aposentada em 28 de dezembro de 2012.

Os 14 anos dedicados à franquia por Kareem Abdul-Jabbar foram devidamente recompensados com a aposentadoria de sua camisa.

Shaquille O’Neal foi sem dúvida alguma o pivô mais dominante no fim da década de 90 e na maior parte dos anos 2000. Com os Lakers, Shaq tem um tricampeonato (2000, 2001 e 2002), onde foi o protagonista de todos eles e MVP das três finais disputadas. Ao lado de Kobe Bryant formou uma das maiores duplas de todos os tempos da NBA. Sua camisa, número 34, foi retirada e homenageada em 2 de abril de 2013.

Foram 20 anos vestindo a camisa dos Lakers. A história de Kobe Bryant com a franquia é inconfundível. Assim como Shaq, Kobe também foi tricampeão no início dos anos 2000 e dominou os 4 primeiros anos da década chegando a 4 finais. Esse período ficou marcado com a imagem de Bryant vestindo a camisa número 8 e após mudança para a número 24, na temporada 2006-07, assumiu a liderança da equipe e chegou à 3 finais onde foi campeão em 2009 e 2010. Suas duas camisas, números 8 e 24, foram estendidas no Staples Center, casa dos Lakers, no dia 18 de dezembro 2017.

Se quiser saber mais sobre a trajetória de Kobe Bryant, ouça o podcast especial que o PerRaps produziu em sua homenagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 10 =